Archive for the ‘ Textos meus ’ Category

(…)

Ó Cristo, dulcíssimo esposo de minh’alma!  Não há nada que eu possa fazer para retribuir a fineza de vossos obséquios. Permitai que eu seja sempre vossa e escondei-me do mal em vossas chagas santificadoras, donde jorra a fonte de misericórdia na qual quero estar imersa. Qual samaritana, caminhante no deserto deste mundo, tantas vezes procuro nos poços humanos a água puríssima que emana do Teu coração. Estendei, meu Jesus, tua preciosíssima mão e erguei-me… Retirai-me de mim mesma e tomai-me para Si! Aí então serei realmente livre. Amém.

Do atual dilema

Ano que vem é ano de vestibular, um método desprezível falho, sobre o qual talvez eu escreva algum texto depois. Vamos aos fatos: Quando eu era criança, abdiquei do meu desejo de ser astronauta. Eu realmente achava interessante toda essa coisa de viajar pra fora da Terra e desbravar o universo com aquele uniforme branco de mergulhador dos céus. Abandonei essa idéia quando descobri que se quisesse ser astronauta não poderia passar um tempo suficientemente bom com minha futura família.
Hoje me encontro em dúvidas quanto a que carreira profissional escolher. Não sei se opto por direito ou letras. Quero fazer algum bem ao mundo e a sociedade através do meu trabalho e também santificar-me através deste.  Contudo, quero ter tempo pra criar e educar meus filhos adequadamente. Penso que talvez eu desempenhasse meu papel de mãe de uma melhor forma se estivesse integralmente em casa, o que é, de fato, um tanto utópico para a realidade atual. É bem provável que eu tenha que trabalhar a fim de complementar a renda do meu futuro esposo de forma a proporcionar uma melhor qualidade de vida para minha família.
Verdade seja dita, não é só isso que me impulsiona a trabalhar. A vontade de me aprimorar, mostrar utilidade e desenvolver habilidades também pesa na escolha. Penso que, talvez, também seja vaidade minha querer trabalhar.
E, partindo do pressuposto de que trabalharei no futuro, às vezes penso também que obtendo minha licenciatura em letras, poderei fazer um bem maior ao mundo do que sendo uma profissional – ainda que ética –  na área do direito.
Complicado, não?

Untitled

Ela até que falou. Falou que eles podiam ser amigos e assim se conheceríam melhor. Ele até concordou. Sobre isso ela não mais falou. Nem ele.

Da espera

Existem coisas que a vida ensina sem que você peça pra aprender. Esperar é uma dessas coisas. Quando você é um bebê, tem que esperar que te alimentem, esperar que te protejam do frio e que possam te dar atenção, entre outras coisas.

Esperar nem sempre é agradável, acredito que você já tenha percebido isso. Eu, por exemplo, sou muito ansiosa e por muitas vezes é complicado, acredito que  para todos nós, esperar alguém que se atrasou, esperar que algo aconteça em nossas vidas…

Mas, como eu já havia dito, existem coisas que a vida ensina obrigatoriamente. Mesmo assim, esperar é uma escolha. Pode-se esperar ou desistir, nem sempre a segunda opção é o melhor para nós, mas às vezes é e é mesmo. Você deve encarar esse verbo como uma ponte entre você e o alvo da sua esperança. Saiba pelo que esperar, por quem esperar, o porquê de esperar, se deve ou não esperar e as consequências que a espera te trará. Não só a espera, porque o alvo de suas esperanças também poderá não ser aquilo que você imaginava e te trazer decepções e/ou até mesmo outras consequências.

Tem gente que diz que nós devemos esperar, afinal ”esperamos nove meses para nascer”. Devemos esperar sim, mas essa desculpa dos nove meses não funciona muito pra mim, partindo do princípio de que eu nasci de oito meses e uma semana…

Enfim,

Estou tendo que esperar

e não está sendo fácil.

Mas, se ”o que vem fácil, vai fácil”,  estou lucrando com as minhas dificuldades.

Lucre com a suas.

Bem-Vindos

No último post eu deixei um texto  que eu gosto bastante, ele abriu aqui no blog a postagem do grupo dos meus textos preferidos. Pretendo continuar postando textos que eu gosto, para mostrar pra vocês e também compartilharmos.

Obrigada pelas visitas! Peço que deixem os seus comentários também : )

Afetuosamente,

Binha.

”Our hearts sing less than we wanted, we wanted.”

(little house – Amanda Seyfried)

Da expectativa

Eu sonho muito acordada, muito mesmo, em especial quando tem menino envolvido. Imagino milhares de coisas, crio umas duzentas expectativas e fico curtindo essa viagem dos meus pensamentos, esperando que tudo saia como eu quero. Não com as cenas exatas que eu imagino, mas que pelo menos eu possa estar ao lado do menino imaginado(porém, real). O problema é que em todas vezes na maioria das vezes em que fiquei sonhando acordada, o despertar não foi com o beijo de um príncipe encantado. Ao invés disso, posso citar baldes de água fria(e nesse frio que está no Rio de Janeiro, convenhamos, não é uma coisa boa)como meus  alegres despertadores. Mas, mesmo assim, continuo sonhando acordada, mesmo que eu sofra por ter criado expectativas e até mesmo esperanças que não deviam ter sido criadas. Eu gosto disso: Da imaginação, de viajar em mil pensamentos enquanto estou no ônibus, dos sonhos (ainda que acordada), Da expectativa.