Arquivo para agosto \28\UTC 2011

São Tomás e o boi voador

Contam os fastos da ordem de São Domingos que achando-se Santo Tomás de Aquino na sua cela, no convento de São Jaques, curvado sobre obscuros manuscritos medievais, ali entrou, de repente, um frade folgazão, o qual foi exclamando com escândalo:
– Vinde ver, irmão Tomás, vinde ver um boi voando!
Tranqüilamente, o grande doutor da Igreja ergueu-se do seu banco, deixou a cela, e, vindo para o átrio do mosteiro, pôs-se a olhar o céu, a mão em pala sobre os olhos fatigados do estudo. Ao velo assim, o frade jovial desatou a rir com estrépito.
– Ora, irmão Tomás, então sois tão crédulo a ponto de acreditardes que um boi pudesse voar?
– Por que não, meu amigo? – tornou o santo.
E com a mesma singeleza, flor da sabedoria:
– Eu preferi admitir que um boi voasse a acreditar que um religioso pudesse mentir.
Anúncios

No ano 3000

 


No ano 3000
Os homens ja vão ter
Se cansado das maquinas
E suas casas serão novamente romanticas
O tempo vai ser usado sem pressa
Generando e enfeitando as janelas
Amigos escreverão longas cartas
Cientistas inventarão novamente
O bonde e a charrete
Pianos de caldas encheirão as tardes de musica
E a terra flutuara no céu
Muito mais leve, Muito mais leve
(Roseana Murray)

Não tenhais medo do mundo…

“Não tenhais medo do mundo, nem do futuro, nem da vossa debilidade. O Senhor concedeu-vos viver neste momento da história, para que graças à vossa fé continue a ressoar o seu Nome em toda a terra.”
(Bento XVI – 20/8/11 – Aeródromo de Cuatro Vientos, Madrid)